O caminho...

Intento, ainda acanhada, entregar-me às letras, sílabas, palavras, frases e o que se pode obter dessa junção. Coisa linda a mistura das palavras.


Sempre fui encantada pela nossa Língua e tive a oportunidade de ter como mentora, na antiga quinta série, a professora de LP Maria Alice.

Seu saber e envolver a todos nós, seus alunos, fez-me, literalmente, apaixonar-me por uma mulher aos onze anos de idade

Paixão platônica, pueril, inocente e verdadeira. Nascida da admiração do saber e ir além fazendo os outros também participarem desse conhecimento espetacular, quanto se trata de se entregar à Língua Portuguesa.

Vivo pelos cantos, tanto internos quanto externos, de caderneta em punho e caneta entre os dedos. Do nada, vejo uma imagem ou ouço uma palavra perdida num bar e dali parto para uma história vinculada à alguma vivência minha, da infância difícil até a executiva promissora, e me abro para o mundo das letras.

Meus dedos percorrem rapidamente a caderneta anotando o que me for possível trazer à tona, num momento posterior, de pura entrega, dedicar-me a misturar palavras, ritmos, sentidos, além, de uma boa dose de singularidade.

É assim que construo sem pressa meus poemas, versos, sonetos, também minhas crônicas, prosas e contos.

Foi a poesia que me salvou de me destruir na minha mais pura e insólita melancolia.

Foi a poesia que me salvou de mim mesma, impediu que eu ultrapassasse a linha da imaginação e fosse para algum lugar nunca antes visitado.

É a poesia, o verso, a magnitude da construção literária que me mostram quem realmente sou.

Oras posso valer até um milhão, mas sei tão bem que não valho sequer um tostão.

Humana sou.

sábado, 26 de março de 2011

Mary Jane by Alanis Morissette (Linda canção).


http://www.youtube.com/watch?v=UTFgWLaBgRU&feature=channel_video_title


Mary Jane


What's the matter Mary Jane, you had a hard day
As you place the don't disturb sign on the door
You lost your place in line again, what a pity
You never seem to want to dance anymore


It'sa long way down
On this roller coaster
The last chance streetcar
Went off the track
And you're on it


I hear you're counting sheep again Mary Jane
What's the point of trying' to dream anymore
I hear you're losing weight again Mary Jane
Do you ever wonder who you're losing it for


Well it's full speed baby
In the wrong direction
There's a few more bruises
If that's the way
You insist on heading


Please be honest Mary Jane
Are you happy
Please don't censor your tears


You're the sweet crusader
And you're on your way
You're the last great innocent
And that's why I love you


So take this moment Mary Jane and be selfish
Worry not about the cars that go by
All that matters Mary Jane is your freedom
So keep warm my dear, keep dry


Tell me
Tell me
What's the matter Mary Jane


Mary Jane


O que há Mary Jane, teve um dia difícil?
Pois você pôs o sinal de "não perturbe" na porta
Perdeu o lugar na fila de novo, que pena
Você nunca mais pareceu querer dançar


É uma longa descida
Nesta montanha russa
O carrinho da última esperança
Saiu dos trilhos
E você está nele


Ouvi dizer que está contando carneirinhos novamente, Mary Jane
Qual a razão de estar tentando dormir?
Ouvi dizer que está perdendo peso de novo, Mary Jane
Já se perguntou para quem o está perdendo?


Você está na velocidade máxima, querida
E na direção errada
Há um pouco mais de mágoas
Se este é o caminho
Que você quer seguir


Por favor seja sincera Mary Jane
Você está feliz?
Por favor não censure suas lágrimas


Você é uma doce guerreira
E está em seu caminho
Você é a última grande inocente
E é por isso que eu te amo


Então aproveite este momento, Mary Jane, e seja mais egoísta
Não se preocupe com os carros que vão e vem
Tudo que importa, Mary Jane, é sua liberdade
Fique quente minha querida, fique seca


Me conte
Me conte
Qual o problema, Mary Jane?

Postar um comentário