O caminho...

Intento, ainda acanhada, entregar-me às letras, sílabas, palavras, frases e o que se pode obter dessa junção. Coisa linda a mistura das palavras.


Sempre fui encantada pela nossa Língua e tive a oportunidade de ter como mentora, na antiga quinta série, a professora de LP Maria Alice.

Seu saber e envolver a todos nós, seus alunos, fez-me, literalmente, apaixonar-me por uma mulher aos onze anos de idade

Paixão platônica, pueril, inocente e verdadeira. Nascida da admiração do saber e ir além fazendo os outros também participarem desse conhecimento espetacular, quanto se trata de se entregar à Língua Portuguesa.

Vivo pelos cantos, tanto internos quanto externos, de caderneta em punho e caneta entre os dedos. Do nada, vejo uma imagem ou ouço uma palavra perdida num bar e dali parto para uma história vinculada à alguma vivência minha, da infância difícil até a executiva promissora, e me abro para o mundo das letras.

Meus dedos percorrem rapidamente a caderneta anotando o que me for possível trazer à tona, num momento posterior, de pura entrega, dedicar-me a misturar palavras, ritmos, sentidos, além, de uma boa dose de singularidade.

É assim que construo sem pressa meus poemas, versos, sonetos, também minhas crônicas, prosas e contos.

Foi a poesia que me salvou de me destruir na minha mais pura e insólita melancolia.

Foi a poesia que me salvou de mim mesma, impediu que eu ultrapassasse a linha da imaginação e fosse para algum lugar nunca antes visitado.

É a poesia, o verso, a magnitude da construção literária que me mostram quem realmente sou.

Oras posso valer até um milhão, mas sei tão bem que não valho sequer um tostão.

Humana sou.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Heloísa.


Hi everybody,

Apresento-lhes minha nora Heloísa. Em breve ela e meu primogênito João Gabriel estarão morando no mesmo canto.


Estou muito feliz e sou grata à luz que ilumina os dias e reluz o brilho das estrelas quando se faz noite.


Heloísa possui características singulares, por pouco raras.


Heloísa é meiga, seu nível de compreensão e entendimento são vastos, é muito atenciosa e também por demais cuidadosa.


Observo no dia-a-dia como o casal se compõe: Um cuida do outro. 

Vivem baseados no entendimento. Isso penso eu é sinônimo de futuro em comum distribuídos igualmente aos dois por suas vidas.


Heloísa também é uma menina mulher inteligente, bem prática, arruma os armários e geladeiras como ninguém, bota tudo no lugar.


Possui uma beleza diferenciada. Mistura como disse, a menina e a mulher. É bela, sim, é bela.


Sua beleza transcende o visual: Heloísa carrega consigo a doçura e a serenidade. Além de demonstrar em tudo que fala ou realiza extrema paciência e tranquilidade.


Quando a vi, pela primeira vez, não sei por que, algo me disse aqui dentro: Eis a moça para acompanhar João Gabriel em sua jornada.


Ah, ela tem uma faceta simplesmente adorável: Cozinha muito bem. deus, como faz um macarrão bom e os doces? Eu, como vocês  sabem, passo longe do fogão, abocanho suas delícias despudoradamente.


O casal se reveza entre o fogão e a pia. Até nesse aspecto vivem em comunhão.


Vejo como essa moça cuida do meu filho e vejo, também, como meu filho retribui os cuidados que recebe.


Era isso. Meu desejo se fez: Apresentei a vocês minha nora Heloísa.


Espero um neto, logo, claro, quero ser avó ainda jovem.


Agora meu desejo se transcende e suplica ao sol, à lua e à luz: Que os dois estejam sempre em companhia da harmonia e do afeto.


Clamo que Heloísa e João Gabriel conservem sempre a doçura de um para o outro e a jovialidade ao dar gargalhadas assistindo TV. Riem como crianças. Eu fico aqui no meu canto e rio do riso deles.

Clamo também que os dois estejam sempre dispostos a revigorarem o prazer de estarem enlaçados.


Se deus existe e está por aí peço com minha alma e com meu coração: Faça esse casal feliz. Heloísa e João Gabriel merecem a companhia diária da felicidade.


E, por último, eu, Gill, os abençôo pela gratidão que, indiretamente, proporcionam-me: Vejo, enfim, um casal solidário e encharcado pelo amor. Amor verdadeiro. Amor incomparável. Único.


Ah, por último, Heloísa divulga seu trabalho aqui: 
Com amor,

Mom 
Postar um comentário